Noticias do Mundo do Vinho

wine-globe-21

ViniPortugal, As vendas de vinhos de mesa portugueses cresceram em todos os mercados no ano passado, indicam os números da Viniportugal. “O ano de 2008 correu bem para os vinhos de mesa portugueses. Agora, em 2009, temos de trabalhar o dobro”, referiu ao Expresso Vasco d´Avillez, presidente da associação interprofissional que agrupa federações, associações e organizações profissionais ligadas à produção e comércio de vinho.

De acordo com os dados já disponíveis, o mercado inglês foi o que registou um crescimento mais moderado, limitado a 1%, mas nos Estados Unidos, por exemplo, os vinhos de mesa das diferentes regiões demarcadas nacionais cresceram 20% em quantidade e 30% em valor. O desempenho deste segmento contrasta com o registrado no vinho do Porto, que teve o pior resultado da década, com as exportações a caírem mais de 7%.

 

Enoblogs de bolso, ótima noticia que o Alexandre, a mente por trás do site, nos trás e uma grande sacada para quem gosta de viver antenado com as coisas do vinho. Diz ele; “Muita gente, assim como eu, passa um bom tempo fora do escritório e nosso único meio de conexão é o celular. Pensando nisso, desenvolvemos uma versão compacta do Enoblogs para celular. O minisite mostra os últimos 10 posts na telinha e, assim como na web, basta clicar no título do post para abrir o post inteiro direto no blog correspondente. Muito simples. Basta abrir o nevegador de seu celular e digitar o endereço: www.enoblogs.com.br/m. Já testei em iPhone e Blackberry e funcionou bem, mas como ainda está em fase de testes, devemos implementar novas funções em breve. Espero que gostem tanto quanto eu, de acompanhar o Enoblogs onde quer que estejam.”  E aí, conecte-se!

 

E eles conseguiram!!! A aberração do selo fiscal para vinhos nacionais e importados foi aprovada nesta Sexta-feira por voto favorável de 13 das 15 entidades ligadas à cadeia produtiva que participaram da reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Viticultura, Vinhos e Derivados, em Bento Gonçalves. O segmento apresentou três requisitos para que a implantação do selo vá adiante: 1º) o setor é favorável desde que a manipulação dos importados seja feita na origem (sem comentários!); 2º) que a iniciativa seja avaliada por dois anos e, caso não alcance os resultados esperados, retorne a condição anterior (piada?); e 3º) redução do Imposto de Produtos Industrializados (IPI) para os produtos genuínos (vinhos) e aumento de tributo para os derivados da uva e do vinho (coquetéis e sangrias). Um atraso de vida, um ato insensato e, só para variar, nós acabaremos pagando essa conta! Se alguém tiver o nome dos iluminados que votaram a favor, terei prazer em divulgá-los aqui no blog. Ah, ia-me esquecendo, quem cala consente. Fonte: Globo Rural

 

 

Wine Expo/NY tem presença de brasileiro e não é produtor não, ou será que tem algum? Quem tiver a oportunidade de visitar o Centro de Convenções Jacob K. Javits, em Nova York, do dia 27 de Fevereiro a 1 de Março, vai conhecer 600 dos melhores vinhos de vários países e encontrar 170 produtores da bebida. Além da degustação de diferentes sabores, a Wine Expo/NY traz as maiores novidades em relação a acessórios, como adegas, taças e racks especiais.

        Entre os destaques desse setor está o designer de móveis Artur Moreira. O brasileiro se inspira em grandes mestres, como Niemeyer, Dali, Picasso e Gaudi, para desafiar a gravidade com as curvas desenhadas em madeiras nobres. As “esculturas funcionais” de Artur Moreira – assim os móveis dele são conhecidos nos Estados Unidos – conquistaram o mercado internacional. Em 2008, ele foi incluído na lista de “Artistas a serem observados”, da revista Art Business News.

ny-expo-racks

Há 10 anos morando no exterior, o designer chamou a atenção com os racks expostos em uma feira de vinhos da qual participou em Aspen, no Colorado, no ano passado. Foi isso que o fez ser convidado para participar da Wine Expo/NY pela primeira vez. “Uma boa garrafa de vinho precisa ser tratada com carinho, afeto e glamour. Eu acredito que um vinho de qualidade, quando é bem cuidado, proporciona ainda mais prazer à quem vai degustá-lo”, diz Artur, que é um apaixonado por vinhos.

Outras informações sobre o designer de móveis podem ser encontradas no site www.arturmoreira.com

 

Vintage Wine Fund. Esta deu na ultima edição da boa e gostosa revista Freetime. Parece curioso e é, dá para investir em vinhos sem ser um seguidor de Baco e tão pouco possuir adega para guardar suas preciosidades. Tem é que ter muita grana, porque o investimento mínimo neste Wine Fund é a ninharia de 250 mil euros. O que é este Wine Fund? É um fundo de investimentos administrado pela OWC Asset Management Ltd. na Inglaterra. Lançado em 2003, investe seus recursos em grandes vinhos e produziu ganhos reais de cerca de 85% no período de 2003 a 2007. Nada mau, não? Problema é que 2008 trouxe consigo uma queda em torno de 20%, demonstrando que mesmo os setores mais endinheirados vêm se retraindo nesta época de “marolinhas” e “pequenas gripes passageiras” em que “o pior já passou”. Não sabe o que fazer com aqueles dólares/euros debaixo do colchão? Agora já sabe e, para facilitar, eis o site deles – www.vintagewinefund.com. Sinal dos tempos, vinho virou ativo financeiro!!

 

 

A PIZZATO já está a pleno com sua programação especial do “Dia da Colheita” sendo realizado todos os Sábados pela manhã durante o mês de Fevereiro, com um almoço harmonizado para recuperar de uma árdua manhã nos vinhedos e na cantina.

          Ano de 2009, ano novo, novas perspectivas, e uma nova safra de qualidade já está presente nas videiras garantindo a bela paisagem do Vale dos Vinhedos. As uvas estão sadias e os cachos brilham ao sol. De chapéu e avental, na companhia do Sr. Plínio Pizzato, proprietário, que irá mostrar todo o processo, desde o plantio das videiras, o crescimento, desenvolvimento das uvas até seu amadurecimento. Depois, junto com os enólogos, será acompanhada a vinificação passo a passo, com direito a um retorno à tradição de “pisa das uvas” para os que quiserem viver a experiência. E o principal: com a taça na mão e a prova do vinho, resumindo todo o caminho do plantio da videira à elaboração.

          Para repor a energia e a disposição depois destes momentos entre as videiras e a vinificação, a PIZZATO Vinhas e Vinhos e a restauranteur Giovana encerram o “Dia da Colheita” com um almoço harmonizado com vinhos e espumantes da casa. Quer saber mais, dê uma ligada para lá,- (54) 3459.1155 e (51) 8186.7386 ou envie um e-mail direto para a Giovana no giovana@pizzato.net  ou entre no site www.pizzato.net.

 

 

Albariño na Austrália? Eu que pensava que só existia na Galicia (Espanha), Minho (Portugal) e na vinícola Bouza no Urugai, descubro mais essa na revista Decanter, mas será mesmo?! O ampelógrafo francês Jean-Michel Boursiquot suspeitava que o que os australianos chamavam de Albariño era, na verdade, algum clone de Traminer branco ou de Savignin. Estudos de DNA posteriormente realizados na França corroboram com isso. Os produtores australianos, no entanto, insistem em sua versão que o que está plantado no sul da Austrália, é realmente Albariño conforme comparações efetuadas com as cepas originárias da Galicia.

         Nesta ultima semana, Ângela Martin especialista em Albariño esteve na região onde visitou um dos 56 vinhedos de Albariño existentes e confirmou que o que ela viu se assemelha muito ao que ela planta em seus vinhedos na Galicia. Polêmica reinstaurada, o Australian Wine and Brandy Corporation informa que os produtores locais deverão seguir rotulando seus vinhos como Albariño enquanto seguem estudos para determinar a veracidade dos fatos o que deverá levar mais ns dois ou três meses.

 

Restaurant Week, inspirado no de Nova York, o evento de São Paulo se junta a cidades como Washington, Boston, Londres, Amsterdã e outras 100 grandes cidades do planeta nessa Maratona Gourmet. Serão mais de 100 restaurantes que aceitaram o desafio de preparar cardápios diferenciados com entrada, prato e sobremesa a um preço fixo, igual em todas as casas participantes do evento: almoço por R$ 25,00 + 1 e jantar por R$39,00 + 1 (couvert não incluído), valores com os quais não seria possível apreciar as iguarias das casas que participam. Este 1 real acrescido na conta é para doação a Fundação Ação Criança por sua reputação incontestável de seriedade em seu trabalho de dar alimentos aos menos favorecidos. A doação dos comensais é espontânea e opcional.

O sucesso do último evento, agosto de 2008, estimulou vários sp-restaurant-weeknovos restaurantes a se unirem a esse movimento, agitando o turismo gastronômico da cidade. Um comitê formado por importantes nomes de SP avalia os restaurantes inscritos para ter certeza de que só casas com qualidade façam parte desse evento. Integram o comitê: Vitor James Urner, presidente da Fundação Ação Criança; Edon di Fonzo do La Marie; Alessandro Segato do La Risotteria; Hugo Delgado do Obá; Mukesh Rebolo do Govinda; Andréa Kaufman do AK Delicatessen; Adriana Leal do Capim Santo e Bernard Roca do Thai Garden. O projeto do Restaurant Week começou em SP em agosto de 2007 com uma arrecadação discreta par a Fundação Ação Criança de R$ 6.000,00. No segundo ano, em duas edições de eventos, a arrecadação foi em torno de R$ 62.100.00.

Iniciativa legal em que ganham todos os participantes. Está esperando o quê? Já vá fuçando no site www.restaurantweek.com.br e montando seu programa de degustações de diversos restaurantes. Neste primeiro Rstaurant Week do ano, o evento está restrito a São Paulo e Rio de Janeiro. No segundo semestre serão Sampa, novamente, Recife e Brasília. Já sei, os meus leitores de outros locais como BH, Porto Alegre e Curitiba vão estrilar, mas não tenho nada com isso não!

 

 

Ibravin informa que crescem as exportações brasileiras de vinhos finos. As exportações de vinhos e espumantes brasileiros das 34 empresas que integram o Projeto Wines From Brazil (WFB) somaram US$ 4,68 milhões em 2008, das quais cerca de 60% da Miolo. O valor é 99,4% superior às vendas de 2007, que renderam R$ 2,34 milhões. Os dados foram totalizados pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) nesta quarta-feira (28/01). “Antecipamos em um ano a meta prevista para 2009″, comemora a gerente de promoção comercial do Ibravin, Andreia Gentilini Milan. “A fatia dos vinhos finos já é de 7,5% [3,74 milhões de litros] da produção nacional de 50 milhões de litros”, destaca. O destino das exportações de vinhos e espumantes brasileiros subiu de 25 em 2007 para 27 países em 2008. Os maiores volumes são exportados para; Holanda (14%) com US$ 838 mil, seguido por Estados Unidos (10%) com US$ 552 mil e Alemanha (6%) com US$ 326 mil. Suíça, Reino Unido, Austrália, Japão, República Tcheca e Canadá aparecem como os novos países compradores de vinhos e espumantes brasileiros, fechando o ranking dos 10 principais mercados importadores.