Taças de Vinho, sem elas não dá!

Para degustar adequadamente um vinho é importante que o mesmo seja tomado em taças próprias. Pode-se tomar vinho em um copo de água? Obviamente que sim, mas não se deve, da mesma forma que para jogar tênis há que se comprar uma raquete e para jogar futebol, uma chuteira. Lógico que, quanto melhor for o vinho, melhor devem ser as taças. A qualidade da “ferramenta” vai depender da qualidade de seu “jogo”. Deve-se observar, porém, que uma boa taça jamais irá melhorar um vinho ruim ou mal feito da mesma forma que, uma boa chuteira não melhorará seu jogo se você for um perna-de-pau!

Para quem é mais exigente, tem grande disponibilidade financeira e uma adega recheada de grandes vinhos, existe um sem número de tipos de taça apropriadas para destacar os sabores de cada estilo de vinho. Parece frescura, mas, não é. Em um dos primeiros cursos que participei, tive a oportunidade de tomar um vinho de qualidade em uma taça adequada e depois o provei numa taça própria para água. Faça você mesmo este teste com um vinho de bom nível, como, por exemplo, o Espanhol, Sierra Cantabria Cosecha ou o Português Duas Quintas, e sinta a diferença. O vinho muda radicalmente! Se for um espumante então, nem se fala! A taça adequada é fator essencial para quem se aventura no mundo dos prazeres do vinho. As taças são formadas de um bojo e de uma haste, que existe por alguma razão.  O vinho estará levemente fresco, ou gelado no caso de alguns brancos, e a temperatura de sua  mão bem mais quente. Se você a segurar pelo bojo,  o calor de seu corpo esquentará o vinho. Desta forma, preferencialmente, não segure a taça pela base do bojo, segure-a sempre pela haste a não ser que você busque uma mudança na temperatura do vinho que, porventura, tenha sido servido muito frio.

Recomendo comprar algumas taças de boa qualidade, existem taças boas, mesmo que de vidro, já a partir de R$13,00 e algumas melhores e de cristal a partir de R$20,00 a 25,00 cada. As mais conhecidas são as taças para vinho Bordeaux, que atendem a grande maioria dos tintos, as de Bourgogne, que atendem principalmente vinhos da região da Borgonha, Beaujolais, Barbera, Nebiolo, etc., as taças para vinhos brancos e as para champagne e espumantes em geral. Cada taça tem sua peculiariedade uma vez que seu formato é desenvolvido em função das características de cada vinho e como este “ataca” a boca e seus pontos sensoriais. O importante é que a taça permita uma boa oxigenação do vinho liberando seus aromas de forma adequada. Na boca se sentirá a diferença pela forma como vinho entrará em contato com suas papilas gustativas despertando nuances especíificas.  Sirva cerca de 150ml (cerca de um terço) para que haja espaço para o vinho respirar e se abrir. Taça muito cheia não é elegante e não permite “circular” o vinho.

É alta tecnologia meus amigos, mas, nada de preciosismos! Para nós mortais, basta ter taças para Bordeaux já que esta atenderá a todos os tintos de forma satisfatória, outra para vinhos brancos e uma última para espumantes. Se tiver uma graninha sobrando e gostar dos caros e excelentes vinhos da Borgonha (Bourgogne), inclua mais esta taça, assim como outra para Vinho do Porto/Madeira/Brancos de sobremesa. Para apreciar um vinho sentindo todas as suas nuances, não dá para tomá-lo em copo de requeijão! Meus amigos, então, ponham a mão no bolso e invistam neste fator essencial para aproveitar tudo o que um vinho pode lhe dar.

tacas-schott-divapsd-custom.jpg

Ah, mais uma coisa: Pelo amor de Deus, nada de taças coloridas!!  Parte do encanto do vinho, tanto do ponto de vista de percepção sensorial como de avaliação técnica, vem do visual e isto será inviável numa taça vermelha, ótima para decoração, porém, totalmente fora de propósito se você quiser usá-la para tomar vinho. Taças devem ser transparentes sem desenhos ou adornos. É importante que estejam bem limpas e livres de qualquer resíduo que possam atrapalhar a degustação do vinho. Tanto pelo aspecto da limpeza em si como no sentido da salvaguarda das mesmas já que, na sua maioria, são bastante frágeis, as minhas taças eu lavo pessoalmente com uma esponja usada somente para esse fim. Se a taça estiver guardada há um tempo e sem uso, ela poderá ficar com aqule tipico cheiro de armário. Passe um papel toalha com alcool, remédio santo!

Das marcas importantes no mercado temos a onipresente Riedel de origem Austríaca, muito boa e normalmente cara, mas sempre existem promoções em que vale a pena comprar, porém existem varias outras boas opções no mercado. Vejam algumas; a Spiegelgau e Nachtman (do mesmo grupo e agora comprado pela Riedel), Hering e Strauss ambas Brasileiras, Bohemia de origem Checa, a Schott Zwiesel (foto acima do modelo Diva) de origem Alemã, Luminarc Millesime e Arcoroc Tulipe, ambas Francesas e por ai vai. Tem taça para todos os bolsos, basta pesquisar um pouco. Para quem quer gastar menos, sugiro as taças da Rona, da Cristerna e da Royal Leerdam. . Um vinho servido numa boa taça e na temperatura adequada é meio caminho andado para uma boa refeição. “Bon apetit”!

Veja mais informações aqui > http://falandodevinhos.wordpress.com/2012/11/09/tacas-de-vinho-necessidade-ou-frescura/