Espanha – Regiões & Uvas

 

mapa-espanha-wince.jpgSão 53 diferentes regiões vinícolas com Denominação de Origem Controlada (DOC), sendo as principais e mais conhecidas: as tradicionais Rioja e Ribera Del Duero; a Galicia, nos brancos da uva Albariño e da região de Rias Baixas, assim como Jumilla, Navarra, Penedès, Bierzo, Cigales, Toro, Rueda, Yecla, Castilla, Priorat e Monsant.

              Sua uva símbolo é a Tempranillo, mas também são importantes a Garnacha, Carignan, Monastrel, Graciano, Mazuelo e as tradicionais Cabernet Sauvignon e Merlot, normalmente usadas em cortes. No branco, a Albariño é a rainha, mas também se trabalha bem a Verdejo, a Viura, a Xarel-lo e a Macabeo, dependendo da região produtora.       

               Apesar de encontrarmos algumas boas opções de vinhos Espanhóis a bons preços, o garimpo já se torna mais difícil do que em Portugal e na Argentina, pois os preços começam num patamar de R$25,00, tendo que se garimpar bastante. São, no entanto, vinhos diferenciados e com personalidade, que valem ser conhecidos.

                Dividem-se principalmente em quatro denominações, com algumas variações, dependendo da região de produção: Os vinhos Jovens ou Sin Crianza, que são pouco envelhecidos, para consumo mais imediato e colocados no mercado em um ou dois anos após a colheita; o Crianza, que tem no mínimo dois anos de envelhecimento; o Reserva que possui no mínimo três anos de envelhecimento e, o Gran Reserva, com o mínimo de cinco anos e que são, tradicionalmente, vinhos de guarda.

                 Os melhores, no entanto, são bastante caros. Dos vinhos brancos existem alguns muito bons rótulos no mercado, em especial os de uva Albariño, produzidos na região de Rias Baixas na Galícia, mas, como não os provei, me abstenho de comentá-los ou fazer qualquer recomendação. Em algum momento no futuro, farei um trabalho especifico de garimpo com vinhos brancos e compartilharei com vocês o resultado