Salvaguardas – 300 milhões de Litros de um dos Melhores Vinho do Mundo em Estoque!

 

         Pelo menos foi essa a aberração citada por mais um iletrado deputado nas coisas do vinho. Primeiramente ele deveria se inteirar do assunto e ter conhecimento de causa antes de sair por aí falando besteira, vai que acreditam nessa falácia?! O nome do nobre deputado gaúcho é Ernani Polo (PP), mais um a ser lembrado nas próximas eleições a que se candidatar.  A competitividade, meu caro deputado, não vem de taxar os outros (produtos importados) tapando o sol com a peneira numa ação fantasiosa de pouca dura e sim de melhorias internas como evitar a super produção, reduzir custos e tributos em toda e cadeia produtiva, criar condições para inserir o suco integral nas merendas escolares de milhões de pequenos brasileiros, etc, etc, etc.

Agora que consegui sua atenção, a verdade  é que o que deverá ocorrer é que os estoques de vinhos de mesa, suco e vinho fino deverão atingir esse volume declarado pela Ibravin devido ás boas condições climáticas da safra que geraram uma enorme produção. A produção de vinhos finos, para os quais os Salvaguardistas pedem proteção especial e o deputado coloca entre os melhores do mundo, não passa dos 25 milhões de litros (salvo erro) ou seja, menos de 10% do total desse enorme estoque!!!! O problema, consequentemente, não está nesse segmento de mercado (muito menos dos vinhos vindos do Velho Mundo) e sim no restante que eles insistem em não querer enxergar deturpando tudo o que é números e informações no sentido de ludibriar o publico, o produtor menos desinformado que reza na cartilha dos barões em função da dependência econômica e os órgãos competentes numa atitude declaradamente oligapolizada. A cave é mais embaixo, basta querer enxergar!

Sem qualquer trabalho mercadológico no sentido de preparar o mercado para seu volume de produção, investiram no sentido de produzir muito mais do que têm capacidade de escoar. Nos últimos dez anos, os coitadinhos aumentaram a produção de uva (todos os tipos) em 50% porém sem investir nos canais adequados de distribuição e o funil transbordou!! Para isso, pegaram um monte de grana do BNDES a custo quase zero, que nem eu nem você temos acesso, e ao terem que pagar a conta viram que a matemática não batia. Culpa nossa? Não, obviamente que não, porém eles (os barões, seus lacaios, Ibravin e Cia agora apoiados por uma série de políticos desinformados á cata de votos na próxima eleição ou, eventualmente, pagando dividas da anterior) querem que nós paguemos essa conta! Se essas salvaguardas se confirmarem. Muitos dos rótulos mais interessantes dos pequenos produtores internacionais vão sumir do mercado, os produtos aumentarão de preço (os locais também que eles não são nada bobos) e o negócio como um todo sofrerá um enorme retrocesso com grande perda de empregos e muitas operações comerciais fechando. Os culpados não são os vinhos importados, não os defendo só constato fatos, que muito pelo contrário têm trabalhado bastante na divulgação do vinho fino no Brasil, o problema é interno!

Você irá consumir mais vinho brasileiro em especial da Miolo / Valduga / Perini / Dal Pizzol / Don Giovanni / Aurora e outros tantos, só porque eles assim o desejam? Duvido e a grande probabilidade, pelo menos esse é o meu mantra em tudo isto, é que eles dancem! Boicote neles, essa é a única arma que temos para nos defender dessas atitudes insanas de um monte de gente arrogante e prepotente que não desce de seu pedestal para discutir democraticamente com os outros players de mercado uma solução para o setor como um todo, só se preocupam com o próprio bolso e dane-se o mundo! Não sou contra o vinho brasileiro, já deixei isso mais que claro e o histórico deste blog é clara evidência disso, mas sou radicalmente contra as salvaguardas e quem as defende. Essa falta de tato, do gosto pela polêmica, do desrespeito ao consumidor, a falta de bom senso e ausência de diálogo (adoram um monológo de frases feitas!), a teimosia em nos tratarem como se idiotas fossemos, as mentiras, enfim todo um saco de maldades para conosco e o próprio vinho brasileiro são atitudes deploráveis que me entristecem muito. Deles; tirei tudo da loja e no blog não provo, não recomendo e não falo podendo muito bem viver sem os ter nunca mais na taça, não merecem minha atenção por mais que eu respeite alguns de seus produtos e a capacidade de quem os elabora. Há, no entanto, gente que pensa e age diferente lá no Sul então devemos separar o joio do trigo o que tenho feito com uma certa regularidade aqui e na loja. Por exemplo, troquei o que tinha de Domno, Valduga, Marco Luigi e Don Giovanni (Miolo nunca tive por não concordar com sua estratpegia comercial) por produtos da Cave Geisse, Bella Quinta, Antonio Dias e outros como Dom Abel, Villagio Grando, Adolfo Lona, Marco Danielle, Vallontano e Angheben que gostaria de ter se o negócio permitir. Se possível, faça isso também você, evite os vinhos dos Barões nacionais e mude de produtor dando apoio a quem seja contrário a esse embuste.

Me perguntaram a quantas anda este assunto. Pois bem, quem quiser acompanhar em maiores detalhes, existe um grupo no Facebook chamado Chatos da Salvaguarda que é constantemente atualizado e vale ser acompanhado. É aberto então, mesmo você não podendo tecer comentários, pode acompanhar os posts e comentários ou, caso queira, pode pedir para fazer parte do grupo e interagir com ele. Premissa básica, ser contrário às Salvaguardas e seus mentores. Espera-se que o ministério (MDIC) dê seu veredito entre o final deste mês a inicio do próximo e ninguém sabe o que vai sair dali. Se os governistas de plantão tiverem que pagar suas dividas da eleição passada e, consequentemente, a decisão for politica, estaremos de luto em Outubro! Caso a análise seja essencialmente técnica, respiraremos aliviados pois não há base para tal. Neste momento porém, existem fofocas, leituras e expectativas dúbias que não nos deixam em condições de apontar nenhuma tendência, mas o receio é grande e desde já é uma mancha no setor que dificilmente será removida a curto prazo independentemente de resultado. Como diz o Chiquinho Badaró, Xô Salvaguardas!

Salute e kanimambo